28 de janeiro, Dia Internacional da Proteção de Dados

O  Dia Internacional da Proteção de Dados é comemorado desde 2007, por decisão do Conselho da Europa. A data é comemorada no dia 28 de janeiro em referência à aprovação da Convenção 108, do Conselho Europeu, ocorrida nesse dia em 1981, sendo marco transnacional no reconhecimento do direito à proteção de dados. A ideia da comemoração é trazer luz à discussão sobre a importância da proteção de dados como direito fundamental a ser assegurado.

Nesse sentido, é interessante observar o histórico das principais normas, para tentamos compreender como foi importante a evolução da tutela da proteção de dados.

  • 1889: “The Right to Privacy” – o artigo emblemático, publicado na Harvard Law Review pelos advogados americanos Samuel D. Warren e Louis D. Brandeis discutia a necessidade da proteção da privacidade dos cidadãos, como o direito de “ser deixado a só”. As câmeras portáteis e o rolo de filme flexível tornaram possível retratar e divulgar situações que, até então, não saíam da esfera privada das pessoas.
  • 1948: Declaração Universal dos Direitos Humanos, ONU – transformou o direito à privacidade em direito fundamental.
  • 1970: Ato de Proteção de Dados de Hesse, Alemanha – primeira legislação específica sobre proteção de dados. Essa e outras leis na época surgiram como uma reação ao processamento eletrônico de dados nas administrações públicas e empresas privadas.
  • 1980: Diretrizes para a Proteção da Privacidade e dos Fluxos Transfronteiriços de Dados Pessoais, Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) – foram adotadas como Recomendação do Conselho da OCDE, sem vinculação, e em apoio aos três princípios comuns aos países membros: democracia pluralista, respeito aos direitos humanos e economias de mercado aberto.
  • 1981: Convenção 108, do Conselho da Europa – chamada de “Convenção para a Proteção das Pessoas relativamente ao Tratamento Automatizado de Dados de Caráter Pessoal”, sendo o primeiro instrumento internacional com força vinculante.
  • 1995: Diretiva 95/46/CE – trouxe diretrizes, sem caráter vinculativo, para que cada Estado-Membro da União Europeia adotasse sua própria lei de proteção de dados.
  • 2016: Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR)Regulamento (EU) 2016/379 – substituiu a Diretiva 95/46/CE, mas com caráter vinculativo e aplicável a todos os Estados-Membros. Tem como principal preocupação a proteção de dados pessoais diante das novas tecnologias, garantindo a livre circulação dos dados aliada à transparência por parte dos controladores.
  • 2018: Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) – Lei nº 13.709/18 – a lei brasileira foi sancionada em agosto de 2018, com previsão de início de vigência em agosto de 2020. A LGPD foi fortemente baseada no regulamento europeu, e tem potencial para alçar o Brasil entre as nações com adequado nível de proteção de dados pessoais.
  • 2020: California Consumer Privacy Act (CCPA) – garante direitos relacionados à privacidade aos consumidores da Califórnia, EUA.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode utilizar as tags HTML e atributos a seguir:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.